voltar - EDUCAMOCOCA

Formação Continuada dos Professores da Rede Municipal de Ensino de Mococa

Este documento foi elaborado com o objetivo de explicitar a concepção de formação continuada do Departamento de Educacão e as ações necessárias para que essa formação se efetive. Poderá servir também de orientação aos diretores quando da elaboração da proposta pedagógica da escola.

O que se entende por formação continuada
“A formação continuada (...) compreende todo o conjunto de atividades que envolvem os docentes ao longo de sua carreira, realizadas tanto para aumentar sua competência no ofício quanto para melhorar sua vivência da profissão. As novas perspectivas defendem que a formação continuada deve inscrever-se no contexto do trabalho, além dos apoios externos e do assessoramento que possa ter em determinados momentos. Por isso, requer-se uma formação que articule as necessidades de desenvolvimento individual e as da escola como organização, cujos espaços e tempos de formação estejam ligados aos espaços e tempos de trabalho e cujos lugares de ação possam ser simultaneamente lugares de aprendizagem.
O desenvolvimento profissional se vê potencializado quando a escola constrói a capacidade de funcionar como uma comunidade profissional de aprendizagem. (...) Uma escola, configurada como uma comunidade profissional de aprendizagem, estrutura-se em torno dessas dimensões: valores e visão compartilhados; responsabilidade coletiva pela melhora da educação oferecida, focalizada na aprendizagem dos alunos e no melhor saber-fazer dos professores; colaboração e desprivatizacão da prática individual; aprendizagem profissional em nível individual e de grupo mediante uma prática reflexiva colegiada; relações de trabalho baseadas em confiança mútua, respeito e apoio. Como tal, a escola tem a capacidade de promover e manter a aprendizagem de todos os profissionais na comunidade escolar com o propósito coletivo de melhorar a aprendizagem dos alunos.”
(Antonio Bolivar, em Profissão: Professor, Revista Pátio Ensino Médio, Dez 2009/Fev 2010, Artmed)
Ensinar não é uma tarefa fácil e simples e o ofício do professor exige uma rigorosa formação teórica e prática. Por melhor que tenha sido a sua formação acadêmica, a responsabilidade, complexidade e amplitude de sua tarefa, fazem com que o professor tenha que ter uma interlocução adequada e sustentada por uma equipe estruturada, com espaços de trabalho conjunto e uma coordenação atuante.
Da formação continuada dos professores depende a escola que queremos e precisamos – atualizada, dinâmica, produtiva e competente. Os conhecimentos necessários para o desenvolvimento de um bom trabalho em sala de aula são muitos e precisam ser discutidos e refletidos à luz do processo dos alunos, da comunidade e da própria escola e sua proposta, tendo em vista as escolhas a serem feitas, a cada etapa, sobre os caminhos a seguir, para que se tornem um conjunto de conhecimentos compartilhados pela equipe e, a partir disso, sejam norteadores das ações da escola como um todo.
A melhor formação continuada provém da aprendizagem com os colegas, no contexto de trabalho, mediante a reflexão e revisão conjuntas da própria prática, expandindo a visão individual da sala de aula para a escola como um conjunto.
Acreditamos que essa formação se viabiliza por meio de:
• reuniões para discussão de propostas, materiais e intervenções didáticas a serem colocadas em prática;
• produção de planos e documentos do trabalho com as classes;
• observações, análise e reflexão, sobre os aspectos que podem ser melhorados e/ou compartilhados entre as classes;
• planejamento da comunicação do trabalho às família;
• cursos e seminários realizados dentro e fora da escola;
• produção de artigos para publicação no meio educacional;
• comunicação da experiência da escola, em oficinas e seminários externos ou promovidos na própria escola.
Assim a proposta pedagógica da escola pode ser constantemente refletida e ajustada, enriquecida e aprimorada, em um movimento de qualificação das práticas e intervenções cotidianas junto aos alunos e suas famílias, a partir de seus princípios básicos norteadores, com os quais se busca coerência permanentemente.

Os responsáveis pela formação dos professores
A formação continuada dos professores da rede municipal de Mococa está a cargo dos coordenadores pedagógicos, que são responsáveis por garantir o espaço e tempo de formação dentro de cada unidade escolar. Entretanto, é óbvio que, sem a colaboração e participação do gestor escolar a tarefa do coordenador não se viabiliza, uma vez que é o diretor quem permitirá a organização estrutural das ações de formação.
Como formador de professores, são atribuições dos coordenadores pedagógicos:
• garantir um espaço sistemático de reflexão sobre a prática nas unidades escolares que coordenam;
• negociar um projeto de formação comum com a equipe de professores que coordena;
• organizar junto ao diretor da escola os horários das reuniões de estudo e individuais de forma a interferir o menos possível nos trabalhos de sala de aula;
• analisar junto aos professores a proposta pedagógica da escola e o planejamento de trabalho de cada professor;
• perceber as necessidades e dificuldades de cada professor que coordena e junto com ele construir projetos pedagógicos, sequ6encias didáticas, atividades;
• refletir junto a cada professor sobre a prática que está sendo desenvolvida, acentuando os aspectos positivos e propondo mudanças para os negativos;
• ler e analisar os relatórios de trabalho escritos pelos professores, fazendo as devolutivas necessária;
• fazer reuniões de estudo com toda equipe e reuniões individuais com cada professora;
• trazer para as reuniões gerais de coordenação temas a serem discutidos para tomada de decisões;

• buscar textos teóricos e materiais pedagógicos que possam auxiliar o trabalho da equipe que coordena;
• indicar leituras que possam aprimorar a prática dos professores;
• fazer observação de aula com registro para tematização da prática;
• participar das reuniões semanais no Departamento de Educacão com a assessora pedagógica.

Na rede escolar municipal, portanto, a ação dos coordenadores junto aos professores acontecerá nas horas de trabalho coletivo (HTPC) realizadas semanalmente com duração de duas horas, nas horas de trabalho individual (HTPI), realizadas quinzenalmente com duração de uma hora, na leitura e devolutiva dos relatórios semanais escritos pelos professores e na observação de atividades desenvolvidas em sala de aula. Essa atuação exigirá horas de leitura, planejamento, organização de material que devem necessariamente constar da sua rotina semanal. É necessário prever também momentos para registrar documentos, tais como, planos de trabalho, reflexecões, experiências positivas, projetos, sequências, atividades para que possam ser compartilhados por toda rede.

O papel do gestor escolar

Apesar de ser o coordenador o responsável direto pela formação do professor, o papel do diretor é também muito importante quando se trata desse assunto. Ao reconhecer a importância da formação continuada da equipe docente de sua escola, ele reservará na rotina escolar um tempo destinado única e exclusivamente para isso. Também dará condição ao coordenador pedagógico para planejar a formação e avaliar os resultados dessa iniciativa. O diretor pode e deve participar dos horários de trabalho pedagógico, mas seu principal papel é garantir que a formação ocorra reservando horários, espaços e materiais.
Segundo artigo de Fernando José de Almeida na Revista Nova Escola de abril de 2010, para criar na própria escola um clima de aprendizagem cabe ao gestor:
• garantir que durante a formação os professores possam falar sobre as dificuldades relacionadas ao ensino e à aprendizagem enfrentadas em sala de aula para análise e o debate com os colegas;
• estimular que as boas soluções sejam apresentadas ao grupo a sirvam de modelo na resolução de situações semelhantes que possam vir a acontecer;
• dar ao coordenador pedagógico a oportunidade e as condições de revelar a teoria que embasa a prática, pois é a teoria que explica, faz avançar e articula um fato com outras realidades e outros tempos;
• usar os conselhos de classe como espaço de formação e a serviço do estudante;
• trazer convidados de fora que falem sobre temas complementares à formação do professor; incentivá-los a freqüentarem cursos, palestras, prática pedagógica.
O gestor escolar deve estabelecer uma relação de parceria com seu coordenador pedagógico, acompanhando de perto seu trabalho, disponibilizando recursos e resguardando suas funções para que a formação continuada de seus professores aconteça de maneira efetiva. Ele deve estabelecer na sua rotina semanal pelo menos um encontro com o coordenador para que juntos possam discutir as questões de formação. Concluindo, o coordenador é o responsável pelas ações pedagógicas, mas deve relatá-las ao diretor, explicando as que deram bons resultados e indicando o que precisa ser melhorado. Os resultados são discutidos e levados ao assessor pedagógico, que ajuda a pensar estratégias para superar os problemas.

O papel do Departamento de Educacão na formação continuada dos professores

Como já ficou explicitado nesse documento, o Departamento de Educacão acredita, como Délia Lerner, que “os modelos mais produtivos de formação contínua são aqueles que são desenvolvidos durante períodos prolongados e incluem acompanhamento da tarefa em aula”; que “os projetos de capacitação que tem maior possibilidade de intervir na transformação das práticas são os que têm como eixo o conhecimento didático.” Os eixos de trabalho da formação continuada devem ser, prioritariamente, os conteúdos a serem ensinados e as suas didáticas.
Desta forma, o que o Departamento de Educacão precisa fazer para efetivar a formação continuada dos professores da Rede Municipal de Ensino é, primeiramente, garantir a presença de coordenadores pedagógicos em todas as unidades escolares da rede uma vez que estes serão os profissionais capazes de atuar junto aos professores da forma pretendida. O departamento deve possibilitar que os coordenadores possam contar com o apoio do assessor pedagógico que é o profissional responsável pela formação dos coordenadores e pela implementação das políticas públicas que dão unidade à rede. Deve ainda investir na formação dos coordenadores dando-lhes a oportunidade de ampliar seus conhecimentos e trocar experiências através de cursos, seminários, congressos.
Além de garantir a ação e a capacitação dos coordenadores, através da assessoria pedagógica, o Departamento de Educacão deve orientar os gestores em como apoiar e supervisionar o desenvolvimento dos trabalhos da coordenação pedagógica em suas escolas. Como a orientação dos coordenadores é feita pelo assessor pedagógico, esse deve manter contato com os diretores para que ambos possam atuar de forma harmônica e coerente.
Mesmo entendendo que a formação continuada é realizada, primordialmente, na escola pelo coordenador na reflexão da prática em sala de aula, o Departamento de Educacão, deve também promover ou incentivar os professores a participarem de cursos, encontros, oficinas e outros eventos de formação, desde que esses estejam de fato relacionados com questões que levarão ao aprimoramento do trabalho com os alunos. Pesquisas recentes demonstraram que cursos de especialização e pos- graduação, pouco influem neste aspecto, apesar de contribuírem, é claro, para a formação geral do docente.

À maneira de conclusão

A formação continuada dos professores da rede municipal de ensino de Mococa
• está a serviço da aprendizagem dos alunos;
• tem como eixos de trabalho o que ensinar (conteúdos) e como ensinar (didática);
• acontece prioritariamente na escola, de maneira compartilhada;
• é função do coordenador pedagógico;
• é orientada pela assessoria pedagógica do Departamento de Educacão;
• é sustentada, apoiada e acompanhada pelo gestor escolar;
• deve ser complementada com a participação dos professores em eventos diversos de formação.

Observação aos gestores

Quando da elaboração da proposta pedagógica da sua escola, ao refletir sobre a formação continuada de seus professores, pensar sobre as seguintes questões:
- Há formação continuada dos professores na escola? Que objetivos temos com relação a ela?
- Como ela acontece? Quem é o responsável por ela? Em que momentos ela acontece?
- Que metas já foram alcançadas? Quais ainda não? O que será preciso fazer para que sejam também alcançadas? )

Documento elaborado pela assessoria pedagógica do Departamento de Educacão em setembro de 2010